21 de janeiro de 2012

SPFW: Segundo dia

Olá meninas,
mais um dia da São Paulo Fashion Week, achei um dia super interessante, bastante coisa conceitual, o que me agrada. Vale a pena conferir o desfile das cinco marcas que cruzaram as passarelas hoje, que foram: Pedro Lourenço, R.Rosner, Alexandre Herchcovitch, Iódice e Triton. Vamos lá?

A inspiração surgiu de uma viagem do estilista ao Chile, refletido principalmente nas muitas estampas que apareceram na passarela. As cores predominantes foram gelo, nude, azul, preto e vinho em jersey, nylon, gabardine e um pouco de couro. A silhueta aparece mais reta e enxuta, destacando o corte geométrico das peças, o comprimento predominante foi o midi. 

Não curti muito a cartela de cores, frias demais, mesmo sendo o que o estilista queria passar. Já a forma geométrica me atraiu, deixou os looks bem modernos e andróginos.

O desfile mais conceitual até agora, onde a inspiração saiu de um livro que o estilista leu sobre borboletas, as quais ele explorou o lado mais dark. Muitos tecidos fluidos e leves, principalmente nos longos, bastante transparência junto com muito brilho de pedrarias e bordados. As cores foram bem básicas, na maioria da coleção viu-se o preto e off white, já nas cores se destacou o azul e a mistura de amarelo e roxo. 

Amo coisas assim, mais conceituais e principalmente quando misturam um pouco de romantismo com o dark. Gostaria de ter visto de perto para apreciar cada bordado e cada detalhe. Lindo!

Desfile feminino do estilista focou numa cartela de cores bem diferente do que temos visto por aqui. Nada de preto, mas sim tons terrosos como marrom, camel e laranja, trazendo um inverno bem quente. O estilista fez no exagero dos tecidos como bordados e metálicos um contraponto a silhueta mais reta e minimalista. 

Difícil não gostar, achei legal a mistura de materiais, como o cashmere junto com nylon e couro dourado. Longe do óbvio. 

O mais comercial da noite, mas não menos interessante. Waldemar Iodice trouxe um inverno Rocker bem glamouroso. Muito brilho em tecidos como o jersey metalizado e lurex, misturados ao brilho de bordados e pedrarias. Poucas estampas, como a de cobra, mas muito detalhes como franjas e aplicações. A cartela de cores foi bem grande, um pouco de cada, cobre, azul, amarelo, laranja, off white, tudo arrematado pelo preto.

Adorei, quero todas as peças. Apesar de bem trabalhada essa atmosfera meio rocker e meio glam sempre rende belas roupas, sensuais e com atitude.

A estilista trouxe para a passarela imagens européias como vitrais de irejas como a de Notre Dame e na arte medieval. A silhueta bem reta, seca e andrógina. Estampas geométricas e maxi dando forma a roupa ou mini formando texturas. Tecidos pesados se destacaram bordados com canutilhos, em cores como azul, amarelo e laranja, sempre acompanhadas do preto.

Gostei bastante da inspiração e das estampas que saíram dela. 

Adorei este dia de desfiles, tudo muito bonito e interessante.

Beijos,

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Diz aí