14 de janeiro de 2012

Fashion Rio: Segundo dia

Olá meninas, 
Nesse segundo dia de desfile somente quatro marcas se apresentaram, elas foram 2nd Floor, Coven, Melk Z Da e TNG. Esse dia tem uma pitadinha mais importante pra mim do que os outros, pois eu tive a oportunidade de ir pessoalmente ao Fashion Rio, não foi a minha primeira vez em desfiles, mas a primeira vez que fui depois de estar estudando moda, aí o gostinho fica bem melhor, cada detalhe fica mais evidente e mais especial. 
Deixemos de blá blá blá e vamos aquela rápida pincelada nos desfiles do dia.


A marca mais jovem da paulistana Ellus abriu o segundo dia de desfiles trazendo uma inpiração em posters do filme Robin Hood e de ilustrações feitas nos anos 30. O denim, ponto forte da marca veio bem simples em questão de lavagem, mas com shapes interessantes. As estampas tiveram um papel muito importante, dando cores cítricas como laranja, verde e azul aos looks mais escuros e neutros. Bastante contraste entre justo e volumes. Apareceram muitas peles sintéticas e tecidos como algodão, tricô e nylon.

Eu: Achei bem interessante o desfile, principalmente as calças jeans, que aparecem muito pouco nas passarelas ultimamente. Gostei bastante também do uso pontual da pele para adicionar volume. 
ps: Eu quero muito uma calça como a da terceira foto, skinny e de cós alto, fiquei completamente in love.

A coven foi mais uma marca a trabalhar com inspirações étnicas, desta vez o foco foi a civilização Maia. A característica do trabalho deste povo ficou evidente em estampas e bordados. Dois dos ponto mais marcantes do desfile foram as franjas e o brilho, muito brilho, nas aplicações, nos suéters bordados e principalmente no lurex. As cores mais trabalhadas foram os tons terrosos e verde musgo, em contraponto com o colorido em algumas peças ou detalhes, na sua maioria amarelo, rosa e laranja. As peças se apresentam mais amplas, a não ser o vestidinho inpirado nos anos 20 e as calças justas.

Eu: Conferi de perto essa coleção, então talvez eu tenha uma tendência maior a achá-la incrível. Achei interessante o uso das franjas, e bem bonito o acabamento dos bordados e dos jacquards.

A marca homonima do seu estilista foi a mais conceitual do evento até agora, inspirado em bonecas de barro, Melk Z Da trouxe peças extremamente estruturadas e com recortes assimétricos. Muitas endas, camada, transparências e detalhes. A cartela de cor foi bem simples, muito branco e alguns rosas queimado em tecidos como algodão resinado e muitos tecidos sintéticos decorados com apliques de miçangas e pérolas. 

Eu: Sinto muita falta de coleções mais conceituais aqui no Brasil, gostei demais das saias e dos vestidos, me amarro em muitas camadas e estruturados. 

A harmonia entre cidade e campo foi a inspiração da marca, que trouxe muito jeans para as passarelas. A silhueta bastante dividida entre as enxutas e as mais amplas. Bastante estampa e tricôs, numa cartela de cores mais neutra, predominando os terrosos. Cintura bastante alta  e comprimentos em sua maioria bem curtos, a não ser pelos vestidos longos e calças. 

Eu: Achei inexpressiva a coleção, não me encantou. E para piorar a TNG tem a mania de levar celebridades da novela em exibição às passarelas, prática que eu particularmente abomino, perde um pouco a essência da moda.

Escrevi bastante, né?
mas os desfiles desse dia me empolgaram bastante.

Beijos,

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Diz aí